NOTÍCIAS

UNIFRAN | 5 de outubro de 2021

Aluna de Biomedicina é premiada em encontro científico internacional

Quatro estudantes da UNIFRAN apresentaram trabalhos no III Encontro Científico Internacional de Ozonioterapia, realizado entre os dias 10 da 12 de setembro.

E se alguém ainda tem dúvidas sobre importância da Iniciação Científica durante a graduação, olha só que notícia boa: Julia Santana Reinaldi, aluna do nosso curso de Biomedicina, ficou em primeiro lugar entre os 87 trabalhos apresentados ao longo do evento.

A pesquisa de Julia, que é integrante do Grupo de Pesquisas Avançadas em Saúde Única (GEASU) e bolsista de iniciação científica FAPESP sob orientação do Prof. Dr. Jair Camargo Ferreira (do Programa de Pós-graduação em Ciência Animal), se destaca no âmbito dos estudos em ozonioterapia, prática integrativa que promove efeitos analgésico, anti-inflamatório, antimicrobiano e regenerativo a UNIFRAN vem despontando como importante polo de pesquisa na área.

“Tenho muito a agradecer ao Prof. Dr. Jair Camargo Ferreira por me orientar em toda esta jornada acadêmica; à Profa. Dra. Regina Helena Pires e ao Prof. Dr. Eduardo Ferreira Molina, por auxiliarem em cada passo do projeto; e a todo o grupo de estudos GEASU, em especial Barbara Higa, Bianca de Souza Cintra e Viviane da Silva Rodrigues, além da aluna orientada pelo Prof. Molina, Gabriele Andrade Pedroza, por estarem me ajudando neste projeto”, destaca Julia.

Barbara Higa (Biomedicina), Bianca Souza Cintra (Medicina Veterinária) e Viviani Silva Rodrigues (Medicina Veterinária) também representaram a nossa Instituição no Encontro.


UNIFRAN recebe gerador de ozônio

Com a premiação, a UNIFRAN foi contemplada com um gerador de ozônio de alta tecnologia modelo OL Smart (Ozone &Life®), equipamento que será utilizado para o cuidado de pacientes diabéticos e queimados em projetos sociais junto à comunidade.

A conquista se torna ainda mais relevante porque o Sistema Único de Saúde (SUS) prevê tratamento com ozônio a pacientes de odontologia, neurologia e oncologia.


Confira uma entrevista com a premiada:

– Como surgiu o seu interesse por pesquisa científica?
O interesse pela pesquisa científica surgiu depois da minha participação na comissão organizadora da Jornada de Biomedicina no segundo semestre do curso. Lembro-me de ter assistido várias palestras incríveis, incluindo uma do Prof. Jair Camargo Ferreira sobre ozonioterapia na qual comentou sobre a iniciação científica.

Quando começou a trabalhar no estudo premiado?
No terceiro semestre do curso fui convidada a participar do Grupo de Estudos Avançados em Saúde Única (GEASU) e iniciamos um projeto com os estudos preliminares sobre as poliureias enriquecidas com óleo de girassol ozonizado como bolsista PIBIC sob a orientação do Prof. Jair. No começo deste ano passei a ser bolsista FAPESP e avançamos com os estudos.

Como a iniciação científica contribui com a sua formação?
A iniciação científica nos permite trabalhar em equipe em busca do saber em várias áreas do conhecimento em prol da saúde. Sem dúvida, todas as experiências na IC contribuem para minha formação, possibilitando vivenciar uma rotina laboratorial, trabalhar em conjunto, buscar conhecimentos e aprender a compartilhar de forma clara e objetiva tudo o que foi feito no laboratório e quais respostas encontramos.

– Como recebeu o resultado?
É muito gratificante fazer parte e poder proporcionar toda essa alegria e incentivo para com todos os que tiveram parte ativa neste projeto. Isso é mérito de cada um de nós e um motivo a mais para continuarmos. Mostra que estamos no caminho certo e com muito estudo e dedicação, podemos inspirar e ajudar muitas vidas.


CADASTRE-SE

Recebas as notícias em primeira mão.