NOTÍCIAS

| 2 de abril de 2020

Especialista em Nutrição traz dicas importantes sobre alimentação nesse período de quarentena

Docente do curso de Nutrição do CEUNSP, André Freitas, explica que vitamina A, Zinco e Ferro podem ser grandes aliados.

Com o isolamento social devido à quarenta, medida adotada pelo Brasil e por diversos países do mundo para conter a proliferação do coronavírus (Covid-19), é importante que as pessoas mantenham hábitos saudáveis de alimentação.

Para o professor André Freitas, do curso de Nutrição do Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio (Ceunsp), instituição que integra a Cruzeiro do Sul Educacional, em tempos de pandemia, é essencial que as pessoas se preocupem em consumir alimentos que auxiliem na imunidade.

Segundo o profissional, o sistema imunológico tem a capacidade de proteger o organismo de invasores, como vírus, bactérias ou fungos que possam causar doenças. Diante disso, ele aponta alguns nutrientes que podem servir como base para uma boa imunidade.

“Existem nutrientes que auxiliam a imunidade, como a vitamina A, o Zinco e o Ferro. A Vitamina A, por exemplo, é responsável pela produção das células de defesa imunológica. Já o Ferro e Zinco são importantes para que elas funcionem da melhor maneira”, explica.

André argumenta que a vitamina A está presente em alimentos de origem animal, como carne, gema de ovos e laticínios integrais. Além disso, conseguimos também a partir de pigmentos alaranjados, presentes em alimentos como cenoura, abóbora, mamão, caqui e entre outros. Estes alimentos não possuem a vitamina A propriamente dita, como muitos acham, mas sim Betacaroteno, uma substância que nosso organismo transforma em vitamina A”, explica o nutricionista.

Outros alimentos importantes na dieta das pessoas em quarentena em casa, são os ricos em Zinco, que estão presentes nas castanhas e sementes. O especialista aponta ainda para o Ferro, presentes nos grãos (feijão e grão de bico), como também nas folhas verdes escuras (couve, almeirão e espinafre).

“Além dos nutrientes citados, é importante destacar a ingestão de água, pois ela é fundamental para o bom funcionamento do corpo. Vale destacar que não há necessidade de aumentar a quantidade de água durante a quarentena e que é importante manter uma hidratação de dois a três litros por dia”, aconselha.

Por outro lado, também vem os questionamentos sobre a ingestão de vitamina C, que segundo André Freitas, não auxilia na imunidade de forma completamente direta, mas sim por auxiliar o sistema imune com efeito antioxidante. “Além disso, a vitamina C contribui para a melhor absorção de ferro vegetal e como o ferro é um nutriente que aumenta a imunidade, ele acaba sendo importante”, esclarece.

Por fim, André orienta que para aqueles que já foram infectadas pelo COVID-19, a dica é respeitar os sinais do corpo, ter um aporte normalizado dos nutrientes que o corpo precisa, dormir bem e manter a hidratação e, é claro, fazer o devido acompanhamento médico.

CADASTRE-SE

Recebas as notícias em primeira mão.