NOTÍCIAS

| 21 de janeiro de 2020

Pós-doutorando publica artigo em revista internacional

Leandro da Silva Borges, pós-doutorando do Programa Interdisciplinar em Ciências da Saúde da Universidade Cruzeiro do Sul, publicou seu artigo Dance Training Improves Cytokine Secretion and Viability of Neutrophils in Diabetic Patients (Treinamento de Dança Melhora a Secreção de Citocinas e a Viabilidade De Neutrófilos Em Pacientes Diabéticos, em tradução livre) na revista internacional Mediators of Inflammation, que publica artigos originais de pesquisa e revisão sobre todos os tipos de mediadores inflamatórios.

Orientado pela Profa. Dra. Elaine Hatanaka, o artigo mostra como a prática da dança pode melhorar a função e longevidade dos neutrófilos (que fazem parte do nosso sistema imunológico e são responsáveis pela defesa primária contra bactérias e fungos) e consequentemente diminuir os casos de infecção e inflamações em pacientes com diabetes tipo II. A pesquisa foi feita com voluntários que residiam no bairro da Liberdade, em São Paulo.

“Neste estudo, investigamos os efeitos de um programa de treinamento de dança de 4 meses e esses achados podem representar uma ferramenta útil para planejar estratégias não farmacológicas para reduzir a inflamação e melhorar a função de células do sistema imunológico, aprimorando a saúde e qualidade de vida desses pacientes”, comenta o pesquisador.

Leandro tem dez publicações em periódicos internacionais e mais de vinte resumos publicados em congressos, além de ter feito parte do seu doutorado em Ciências da Saúde na Universidade de Glasgow, na Escócia.

Quase toda trajetória acadêmica do cientista foi vivida na Cruzeiro do Sul: seu Mestrado em Ciências do Movimento e graduação em Educação Física foram na Instituição, assim a Iniciação Cientifica, período em que teve seu primeiro contato com a pesquisa. “Durante a Iniciação Cientifica houve uma mudança de paradigma. Vim de uma família humilde, onde não tínhamos perspectivas nem de fazer uma graduação, mas quando conheci os laboratórios e o universo da pesquisa, tudo mudou”, revela.

Todo sucesso de sua carreira é reflexo de anos de dedicação e empenho. Leandro acredita na ciência, crê que ela pode ser acessível a todos e enfatiza que é possível ser cientista no Brasil. “Precisamos acreditar na ciência e desmistificá-la”.

CADASTRE-SE

Recebas as notícias em primeira mão.